sexta-feira, setembro 29, 2006

Uma mentira chamada estatística

Recebi 2 emails esta semana:
um afirmava que o governo Lula é o pior da História recente da República e provava com uma imensa lista de dados estatísticos comparando-o com o governo de FHC;
o outro, com igual lista de dados variados, provava estatísticamente, que Lula é, sem dúvida, o melhor presidente que o Brasil já teve.
A quem dar crédito? Às fontes? Um email veio de um parente chegado e querido; o outro, de um ex-colega de faculdade, também querido e muito correto.
Quem está certo? Alguém está mentindo?
Nenhum. E ambos. Involuntariamente.
Ao fiarem-se em dados estatísticos para julgarem um governo, deram crédito à "mentira estatística". Escolhe-se os números, apresenta-os de forma adequada e... voilà! Qualquer um torna-se qualquer coisa.
Estatística não mostra o esforço, a dedicação, a sinceridade, a honestidade, a dificuldade, o imprevisto envolvido no dado estatístico. Digo "dado" propositalmente. Dado é um conjunto de fatos; quando adquirem significado, utilidade, tornam-se "informação".
Portanto, cuidado, ao pesarem prós e contras do governo Lula para decidirem em quem votar. Se voce se fiar na estatística, vai votar errado. Mesmo que acerte.
Boa eleição pra todos!!!

2 comentários:

Anônimo disse...

100 % certo. 0% de chance de estar errado. 50% dos leitores concordarão, no mínimo e outros 50% dividir-se-ão em: 25% contrários e 25% indecisos, com margem de erro de 2% para mais ou para menos.

Rubinho Osório disse...

Ha, ha, ha!!!! É verdade !!!