sexta-feira, setembro 22, 2006

Dossiês, politicagem, pastores, eleições...

Meu grande amigo R. Muniz teve publicado no Estadão online de hoje matéria sobre o famoso Dossiê Cayman, de 1998 (parabéns, Ricardo!).

O texto transparece uma intenção - do pastor ou do jornal, não sei – de jogar sobre o PT a culpa pelo embroglio em que o pastor se meteu.

À parte da malícia com que políticos e partidos manipulam a verdade pra fins eleitorais, o artigo me fez lembrar frase famosa da campanha americana anti-drogas: “Just say no”.

Concordo que há situações em que é muito difícil dizer “não”. Mas a responsabilidade, mesmo com atenuantes, por aceitar um papel como esse, continua sendo que quem cometeu o ato insano.

Como disse Brabo, “salvo engano”.

Um comentário:

Lou disse...

Como no filme "A Senha" (que gosto muito, violência a parte) o personagem de John Travolta diz: Nem tudo é o que parece ser. As pessoas acreditam no que veem.
Princípio muito utilizado em marketing político.