quinta-feira, agosto 17, 2006

Utinga... não, o Tinga!

Pois é, assisti também ao jogo, torci para o são Paulo por ser pai e esposo de são paulinos.
Entretanto o que quero comentar aqui não é sobre futebol, mas a respeito do gesto irregular do Tinga, que motivou a sua suspensão.
Justificativas à parte, tanto para a expulsão quanto para a não expulsão do jogador, fica a questão da validade deste gesto para divulgar idéias, ideologias, crenças.
Analiso o fato como cristão, que sou, e como cristão que o Tinga afirma ser.
A frase agradecendo o Senhor Jesus dá margem a algumas dúvidas:

Estaria o jogador agradecendo a Deus pelo gol?
Estaria simplesmente sendo grato por fazer aquilo que é a razão do futebol – o gol – enquanto tantos por aí tentam (até na seleção) e não conseguem?
Seria gratidão pela vitória?
Tem a mensagem o intuito proselitista, pretende o Tinga arrebanhar convertidos através deste gesto?
O Tinga acha que, de alguma maneira, conseguiu o favor de Deus, ao contrário dos colegas do time adversário?
Se o Tinga, após o gol, agradece os céus, poderia o Rogério Ceni, por exemplo, culpar Jesus pela derrota?
É Jesus torcedor de futebol e protetor dos seus discípulos?

Puxa vida, pensei que fossem poucas dúvidas, mas quanto mais penso no caso, mais dúvidas me aparecem... Vocês tem respostas? Ou mais dúvidas?

Um comentário:

Lou disse...

Todos os jogadores cristãos deveriam ter em mente o resultado obtido pelo jogador Marcelinho (pecados a parte) conseguiu unanimidade na mídia anticristã por sua acintosa mania de divulgar sua fé.