quinta-feira, agosto 30, 2007

Ctrl+C, Ctrl+V

"...em geral não damos importância a estes pormenores, mas o destino não é nada do que julgamos, pensamos que está tudo determinado desde um princípio qualquer, quando a verdade é muito diferente, repare-se que para que possa cumprir-se o destino de um encontro de umas pessoas com outras, como no caso de agora, é preciso que elas consigam encontrar-se num mesmo ponto e à mesma hora, o que custa não pouco trabalho, bastava que nos demorássemos, pouco que fosse, a olhar uma nuvem no céu, a escutar o canto duma ave, a contar as entradas e saídas de um formigueiro, ou, pelo contrário, que por distracção não olhássemos nem ouvíssemos nem contássemos e seguíssemos adiante, e lá se deitava a perder o que tão bem ensejado parecia, o destino é o mais difícil que há no mundo..."

Tiago para José, irmãos de Jesus, à sua procura, em "O Evangelho Segundo Jesus Cristo" de José Saramago.

3 comentários:

Paulo Brabo disse...

Belíssimo.

Lou H. Mello disse...

Putz! Dificilmente há algo que eu respeite mais do que o destino. As melhores coisas que me aconteceram na vida, foram providenciadas por ele. Pena que ele não apareça sempre, ou meu destino agora seja esse marasmo, o que não consigo acreditar, seja meu destino.
Mas perceber a importância desse trecho não é para qualquer um.

Georgia disse...

Tive sorte viu com o horário do meu destino. Ele teve que atravessar o Atlântico pela terceira vez e ai sim nos conhecemos numa cantina de escola. Exatamente na hora do almoco. Que delícia!!!


Boa semana